Desenvolvimento de uma redação

O desenvolvimento é a parte principal da redação, em que você irá argumentar e defender suas ideias. É aqui que todo o conhecimento é testado.


Desenvolvimento de uma redação

Foto: Reprodução/ internet

O desenvolvimento é justamente o “corpo” da redação. É nele que colocaremos nossos argumentos, tomaremos um posicionamento e defenderemos os questionamentos da introdução. Por isso, é muito importante que sua introdução seja bem clara e já traga um pouco daquilo que veremos ao continuar o texto. É como dizem, a primeira impressão é a mais importante, mas o conteúdo é o que garante o interesse.

Para fazer um bom desenvolvimento, precisamos estar cientes daquilo que vamos abordar. Para quem tem dificuldade em escrever e organizar as ideias, uma boa dica é anotar, mesmo que de forma aleatória, todos os questionamentos e pensamentos que lhe ocorrem ao ler o tema. Depois, você pode ir enumerando da forma que quer que apareçam no seu texto e, por fim, ir unindo tudo, aumentando a capacidade dessas ideias, mas sempre com cuidado para não perder o foco, nem deixar as frases desconexas.

Causa – Hipótese – Consequência

O bom é começar o texto expondo as causas e consequências de determinada ação dita no tema. É aqui que você elabora suas hipóteses sobre o assunto, e começa seu processo de argumentação. Geralmente, as causas ficam em um parágrafo e as consequências em outro, mas isso não é regra. Por exemplo, se o tema for “Seca no Sudeste”, você pode começar o desenvolvimento assim:

“Esse fenômeno não tão comum, tornou-se parte do cotidiano dos moradores da região Sudeste. A escassez de chuva, uma estrutura precária que não estava preparada para tal acontecimento, e até mesmo a falta de conscientização das pessoas e do governo são causas que estimulam essa seca.”

Aqui, você pode dar seguimento utilizando: “Consequentemente…” ou, se quiser continuar com a ideia sobre o governo e a falta de conscientização: “Ainda assim…”.

Desenvolvimento de uma redação

Foto: Reprodução/ internet

Domínio do assunto

É importante, principalmente em redações de vestibular, deixar claro que você tem conhecimento acerca daquilo que se fala. Exclua achismos, até porque o texto deve ser escrito em terceira pessoa. Nesse momento, você também pode citar falas ou o nome de alguma autoridade que tem posição semelhante a sua. Dados e estatísticas são bem-vindos e enriquecem o texto. Por exemplo, preste atenção em textos jornalísticos, geralmente eles trazem dados reais para aumentar a credibilidade, sempre utilizam as partículas “Segundo...”, “De acordo com…“.

Use situações como exemplo

Exemplificar é fortalecer argumentos. Traga situações reais para o seu texto, que comprovam sua tese. Se o tema falar da falta de saneamento, por exemplo, escreva sobre casos em que essa falta de direitos básicos acabou causando doenças e constrangimentos para pessoas que vivem em lugares assim. Quando for de conhecimento geral, não precisa ser exato, e você pode colocar desse modo:

“Inúmeras famílias de áreas menos beneficiadas e sem saneamento básico já sofreram ou ainda sofrem de doenças ligadas a essa falta de higiene forçada…”.

Trajetória histórica

Alguns temas permitem que você se utilize de conhecimentos históricos para fazer um paralelo com os do presente. Pode começar um parágrafo citando o passado: “Antigamente, a colheita era feita manualmente…”; e depois, ou em outro ou no mesmo, usando o presente como exemplo: “No entanto, hoje em dia, a tecnologia permite…”.

Prós e contras

Por mais que sua argumentação seja elaborada, ela não vai estar livre de falhas. Por isso, é bom sempre dosar no texto os aspectos positivos e negativos que determinada ação traz. Tenha sempre em mente que, por mais que você esteja mostrando que existem dois lados, sua opinião sobre o assunto é clara. É justamente aqui que você tem que convencer o leitor do seu ponto de vista, de que os benefícios são superiores ou inferiores, dependendo do seu posicionamento.


Reportar erro