Elementos mórficos ou morfemas

Entenda quais são e para que servem os elementos mórficos, também conhecidos como morfemas. Confira alguns exemplos


Chamamos de morfemas ou elementos mórficos as partes que formam uma palavra. Existem dois tipos de morfemas, que são chamados de lexicais e gramaticais, e serão explicados a seguir.

Morfemas lexicais

Os morfemas chamados de lexicais são definidos como um ser ou um fato da realidade que pertence ao mundo exterior à língua.

Morfemas gramaticais

Os morfemas gramaticais, por sua vez, são definidos como a gramática da língua, a parte interna da palavra.

elementos-morficos-ou-morfemas

Foto: depositphotos

Elementos mórficos

Raiz, radical, vogal temática, tema, desinência, afixo e vogais ou consoantes de ligação são os elementos mórficos de uma palavra. Confira mais informações sobre cada um deles:

  • Raiz: é o elemento originário em que se concentra a significação das palavras. Exemplo: a raiz noc (do latim nocere = prejudicar) tem a significação geral de “causar dano”, e devido à origem comum, outras palavras se prendem a ela, como, por exemplo, “nocivo” e “inocente”.
  • Radical: a parte da palavra conhecida como radical é a que guarda o básico, acoplando outros elementos para formar novas palavras, ou ainda para fornecer significados diferenciados. Trata-se de um morfema lexical.Garoto, pegar, livro, são alguns exemplos.
  • Vogal temática: trata-se de um morfema gramatical que tem como principal função preparar o radical para receber as desinências. Pode ser usada nos nomes (-a, -o, -e), como é o caso de menina, garotoe presidente, por exemplo; ou ainda nos verbos (ar, er, ir), como é o caso de perder, sumir e andar.
  • Tema: é o radical mais a vogal temática, ou seja, o radical que já recebeu a vogal temática. Existem palavras, no entanto, como Peru, por exemplo, que não tem vogal temática e, por isso, recebem o nome de atemáticas.
  • Desinências: as desinências aparecem ao final das palavras e são diretamente ligadas às flexões. Trata-se, portanto, de morfemas gramaticais flexionais. Pode ser desinência nominal, quando apresenta o gênero e o número dos nomes, como, por exemplo: cantor, cantora, cantoras. Ou ainda desinência verbal, que apresenta o modo, o tempo, a pessoa e o número em relação aos verbos. Ex.: A desinência –o de am-o é uma desinência número-pessoal; -va, de ama-va, é desinência modo-temporal.
  • Afixo: agrega-se a um radical ou tema e possui a função de gerar novas palavras. São os prefixos ou sufixos (prefixo:ilegal; sufixo: legalmente).
  • Vogais ou consoantes de ligação: intercalam-se na palavra na palavra para facilitar a pronúncia. Por exemplo: cafeteira: café + eira; cafeicultura: café + cultura.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).


Informar erro