Recifes de corais

Recifes de corais são estruturas rochosas formadas a partir do acúmulo de corais e do calcário de determinadas algas e, no geral, ocorre em…


Recifes de corais são estruturas rochosas formadas a partir do acúmulo de corais e do calcário de determinadas algas e, no geral, ocorre em áreas de águas relativamente quentes. Trata-se de formações milenares feitas do carbonato de cálcio produzido pelos pólipos, pequeninos animais de corpo mole que podem ter menos de 1 cm de diâmetro. Estes ecossistemas são muito importantes, pois proporcionam o habitat ideal para que grande parte da vida marinha possa se desenvolver, além de possuírem uma grande biodiversidade, apenas comparável a encontrada nas florestas tropicais.  Infelizmente, estudos recentes apontam que a maioria dos recifes de corais está ameaçada e pode desaparecer em um prazo relativamente curto. Isto ocorre por motivos como poluição costeira, turismo descontrolado, pesca predatória de peixes, dentre outros.

Recifes de corais

Foto: Reprodução

A distribuição dos recifes de corais pelo mundo

Calcula-se que os recifes de coral cubram aproximadamente 284.300 km², sendo que a região do Indo-Pacífico (Mar Vermelho, Oceano Índico, Sudeste Asiático e Oceano Pacífico) contribui com a maior parte (91,9%) do total, e os recifes do Oceano Atlântico e do Mar do Caribe possuem 7,6% do total. A maior formação de recifes de corais do mundo é a grande Barreira de Recifes, localizada a 150 km a nordeste da Austrália, e possui 2.012 km de extensão. Esta formação tem mais de 400 espécies e, infelizmente, está seriamente ameaçada devido à poluição e ao turismo predatório. No Brasil, os recifes de corais ocupam cerca de três mil quilômetros de costa e são as únicas formações do tipo no Atlântico Sul. Existem 8 espécies de corais que somente são encontradas em mares brasileiros. Os mais famosos recifes de corais são os seguintes:

  • Grande barreira de coral, a norte da Austrália;
  • Grande barreira de recife de coral do Belize;
  • Recifes de coral das ilhas da Baía de Todos os Santos;
  • Grande barreira de recife de coral do Banco Chinchorro, no mar das Caraíbas.

A biodiversidade dos recifes de corais

Os recifes de corais possuem uma enorme biodiversidade, com grande variedade de peixes, moluscos e inúmeras algas e crustáceos que vivem e se reproduzem neste ambiente.

Estas formações rochosas são o lar de peixes tropicais ou de recifes, tais como os peixe-papagaio, peixe-anjo, peixes da família Pomacentridae e peixe-borboleta; além de uma grande variedade de outros organismos, dentre os quais podemos citar os seguintes: as esponjas, cnidários (inclui alguns tipos de corais e águas-vivas), vírus, moluscos, crustáceos (camarão, lagosta e caranguejos), equinodermos (como as estrelas do mar, pepinos do mar e ouriços do mar), cobras do mar e tartarugas marinhas.


Reportar erro