Entenda a diferença entre socialismo e comunismo

Pesquisadores afirmam que nunca houve um país comunista. O máximo que conseguiram chegar foi ao socialismo imperfeito

Apesar de bem semelhantes, o socialismo e o comunismo se diferenciam por alguns fatores que veremos neste artigo. Ambos almejam a distribuição igualitária de propriedades e riquezas para a população, em contrapartida divergem a respeito de quem organizaria essa transformação.

Socialismo

O socialismo surgiu no final do século 18 e o sua filosofia era diminuir a distância entre ricos e pobres. Para isso acontecer, o Estado deveria ser forte o suficiente para acabar com a propriedade privada e com a divisão dos meios de produção. Outra característica desse regime é que o controle de renda, o comércio e a indústria seriam totalmente controlados pelo Estado.

Comunismo

Já no comunismo não existiria Estado, ou seja, todos os homens seriam iguais ao ponto de não ter governantes. Segundo seus defensores a desigualdade social seria a grande causadora de problemas que provocariam questões como violência, miséria e guerras.

Entenda a diferença entre socialismo e comunismo

Foto: depositphotos

Alguns estudiosos acreditam que o socialismo seria o primeiro passo para o comunismo. Ou seja, primeiro uma nação se tornaria socialista com governantes para, em seguida, se tornar comunista. Isso só aconteceria com uma evolução do sistema socialista ao ponto de não precisar mais de Estado.

Uma corrente considerável de pesquisadores afirmam que nunca houve um país comunista. O máximo que conseguiram chegar foi ao socialismo totalmente imperfeito.

Conheça alguns países que se dizem comunistas

Cuba: desde 1959 o país adotou o comunismo como filosofia. Os líderes da revolução foram Che Guevara, seguido de Fidel Castro. Atualmente, a nação tentou se abrir para países capitalistas, mas não houve grandes mudanças. Isso acabou isolando a ilha e mantendo a população atrasada econômico e socialmente. Há ainda diversos relatos de abuso de poder por parte do Estado.

China: o pensamento comunista é o grande responsável pela censura que existe na China. Em contrapartida, no plano econômico, o país tanto importa como exporta diversos produtos. Isso significa que ele pode até ser considerado uma nação aberta no sentido comercial.

Coréia do Norte: é o país mais radical em relação ao seu sistema comunista social e econômico. A população em geral é privada de diversos produtos e serviços oferecidos por nações capitalistas. Até o contato das pessoas com moradores de outros países é proibido. Em geral, o radicalismo do país é visto como uma ameaça ao restante do mundo, pois o seu governo insiste em desenvolver armas nucleares. Essa postura provoca reação de diversas nações que tentam acabar com a produção desse tipo de perigo.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.