Movimentos de rotação e translação

Esses são os dois principais e mais conhecidos movimentos do planeta Terra

Já ouviu falar sobre os movimentos de rotação e translação? Sabe o que cada um significa? Ou melhor, sabe quais são as diferenças entre eles? Essas e outras repostas você encontra nesse artigo.

Antes de mais nada, é preciso dizer que todos os corpos celestes existentes estão em constante movimento, sejam eles planetas, estrelas, cometas, ou outros. Todos os planetas do Sistema Solar, além de desenvolverem vários outros movimentos, também orbitam ao entorno do Sol.

No caso da Terra, muitos são os movimentos que ela realiza, mas existem dois mais conhecidos, que são a Rotação e a Translação. As pessoas que vivem na Terra não notam no cotidiano estes movimentos, mas eles estão relacionados com eventos importantes como a ocorrência dos dias e das estações do ano.

O que é o movimento de rotação?

O planeta Terra está em permanente movimento, mesmo que este não seja sentido pelas pessoas no cotidiano. São vários os movimentos que ele realiza. Um dos movimentos mais importantes é o de rotação.

Movimentos da Terra

Esses movimentos são responsáveis pelos dias e noites, e pelas estações do ano, por exemplo (Foto: depositphotos)

Ao contrário do que parece, o Sol não gira ao entorno da Terra. Esse movimento que as pessoas veem desde a Terra é chamado de “movimento aparente do Sol”. Isso porque, na verdade quem está girando é o próprio planeta Terra.

Movimento de rotação é aquele que o planeta Terra desenvolve ao entorno do seu próprio eixo, ou seja, de si mesmo.

Da Terra, tem-se a impressão de que o Sol “nasce” no Leste e se põe no “Oeste”, fazendo um movimento diário pela Terra. Mas na realidade o planeta Terra é que está em movimento, girando no sentido Oeste-Leste.

Esse movimento de rotação faz com que haja o dia e a noite na Terra, pois quando uma área está exposta ao Sol, outras áreas estão em lado oposto, sem receber a luz solar.

Esse movimento de Rotação é realizado em um tempo de 23 horas, 56 minutos e 4 segundos, aproximadamente às 24 horas de um dia na Terra. Portanto, todos os dias os moradores da Terra vivenciam um movimento de rotação da Terra por completo.

O que é o movimento de translação?

Existe outro importante movimento que a Terra realiza, o qual se chama Translação. Esse movimento é mais demorado, já que é o movimento no qual a Terra realiza uma volta completa ao entorno do Sol.

O movimento de Translação é desenvolvido ao longo de 365 dias e 6 horas, ou seja, demora um ano para que aconteça completamente. O movimento de Translação é responsável, portanto, pelo chamado ano Solar.

Como há uma fragmentação de 6 horas para se completar o ciclo, foi criado o ano bissexto no calendário solar. Assim, são três anos de 365 dias e o quarto ano tem 366 dias, sendo que este dia a mais é o de 29 de fevereiro.

Todos os planetas do Sistema Solar realizam movimentos de Translação ao entorno do Sol, já que orbitam neste, mas cada um leva um tempo diferente. A inclinação do eixo terrestre faz com que ao longo do movimento de Translação haja uma desigual incidência de luz solar nos vários pontos da superfície terrestre.

Assim, em determinados momentos algumas regiões receberão maior incidência de luz solar do que outras, fenômeno este que constitui as chamadas estações do ano. Por isso, quando no Hemisfério Norte é verão, no Hemisfério Sul é inverno. Entenda:

  • 20 ou 21 de junho: inverno no Hemisfério Sul e verão no Hemisfério Norte
  • 22 ou 23 de setembro: primavera no Hemisfério Sul e outono no Hemisfério Norte
  • 21 ou 22 de dezembro: verão no Hemisfério Sul e inverno no Hemisfério Norte (por isso tem neve no Natal lá, o que não ocorre no Brasil)
  • 20 ou 21 de março: outono no Hemisfério Sul e primavera no Hemisfério Norte.

Diferença entre a rotação e a translação

Embora sejam os dois movimentos mais importantes e conhecidos que a Terra realiza, existe uma diferença crucial entre estes dois.

A rotação é aquele movimento que a Terra realiza ao entorno de si própria, ou seja, ao entorno do seu próprio eixo. Esse movimento leva um dia para acontecer por completo.

Já a translação é o movimento que a Terra realiza ao entorno do Sol, sendo que este movimento é realizado ao longo de um ano.

Importância de cada movimento

Os movimentos de rotação e de translação são essenciais para as dinâmicas terrestres. Exemplo mais claro disso é que sem a rotação não existiriam os dias e as noites na Terra.

Da mesma forma, sem a Translação não existiriam as variações promovidas pelas estações do ano. Assim, uma região do globo que nunca recebesse com maior intensidade a radiação solar, seria mais fria, mesmo existindo a Rotação.

Por exemplo: como seria o Brasil se não existissem as estações no ano, e se fosse sempre inverno? As estações do ano renovam as paisagens no globo todo, e áreas que estavam congeladas, por exemplo, voltam a ter dinâmicas de vida quando chega o verão. Nada disso seria possível sem o movimento de translação.

Um exemplo disso é o bioma da Tundra, onde os solos ficam congelados no inverno (permafrost). Quando há o verão, parte destes solos descongela, fazendo brotar plantas que trazem vida para a região (conforme a imagem):

Montanhas e pastos

Tundra é um bioma que sofre influência dos movimentos da Terra (Foto: depositphotos)

Curiosidades

O planeta Terra não realiza apenas estes dois movimentos, mas vários outros como o movimento denominado de Precessão dos Equinócios, que consiste no deslocamento do eixo terrestre, e que leva cerca de 26 mil anos para ocorrer.

Da mesma forma, outro movimento denominado de Nutação, e que tem uma duração de aproximadamente 18,6 anos para ocorrer, quando há uma pequena oscilação em relação ao eixo da Terra.

Estes movimentos, apesar de menos conhecidos, são essenciais e possuem relação com as dinâmicas terrestres. Tudo no Sistema Solar se movimenta, seja por sua própria atividade gravitacional ou por influência do Sol e de outros astros.

Por muitos anos, acreditou-se que a Terra estava no centro de tudo (Sistema Geocêntrico) e que os demais astros giravam ao entorno dela. Observadores dos astros, no entanto, afirmavam que a Terra não estava estática, mas que se movimentava.

Giordano Bruno foi um destes observadores, e que foi queimado pela Inquisição. Johannes Kepler foi outro observador que antes acreditava no Geocentrismo, mas que mudou suas concepções através de observações do espaço.

Dentre muitos cientistas, talvez o nome mais conhecido contra o Geocentrismo tenha sido o de Galileu Galilei, o qual insistia que o Sol estava no centro de um sistema, e que todos os astros eram influenciados por este.

Este sistema ficou conhecido como Heliocentrismo. Ou seja, o Sol está no centro do Sistema Solar, e tudo se movimenta ao entorno deste, por conta de seu campo gravitacional. Esse conhecimento é aceito até hoje, após muita resistência na época.

Referências

GARCIA, Helio; MORAES, Paulo Roberto. “Geografia“. São Paulo: IBEP, 2015.

NETO, Gastão B. Lima; JATENCO-PEREIRA, Vera. “Movimentos da Terra“. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP. Disponível em: . Acesso em 07 fev. 2019.

MOREIRA, Igor. “Mundo da Geografia“. Curitiba: Positivo, 2012.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).