Pontos cardeais

Além dos pontos cardeais, existem os pontos colaterais e subcolaterais

Os pontos cardeais são um dos elementos utilizados para orientação e localização na Cartografia, sendo que o padrão mais comumente utilizado é a Rosa dos Ventos, com uma seta apontando para o Norte do espaço representado. Conhecer os pontos cardeais é importante principalmente para saber efetuar a leitura de um mapa, seja para se localizar ou para compreender a organização do espaço geográfico.

Quais são os principais elementos de um mapa?

Os mapas são importantes recursos utilizados na Geografia, isso porque possuem o poder de comunicar uma dada mensagem. Assim, os mapas não servem apenas para localização no espaço, mas oferecem importantes elementos para compreensão das formas pelas quais o espaço geográfico é organizado. Deste modo, os mapas possuem alguns elementos essenciais e que possibilitam sua leitura por parte dos interessados, conforme demonstrado na imagem abaixo:

Os mapas possuem alguns elementos que possibilitam sua leitura , como os pontos cardeais

Esses elementos servem para auxiliar o leitor de mapas a compreensão da mensagem (Imagem: Reprodução)

Os elementos mais importantes que devem constar em um mapa são:

  • Título: equivale ao que o mapa retrata.
  • Símbolos: convenções cartográficas (bola preta, bola maior ou menos, triângulo verde, etc.).
  • Legenda: onde são explicados os significados dos símbolos utilizados no mapa.
  • Indicador de direção: rosa dos ventos ou algo similar.
  • Indicador de linhas: paralelos (Equador, Trópico de Câncer, Trópico de Capricórnio) e meridianos (Greenwich).

Os elementos citados servem para auxiliar o leitor de mapas a compreensão da mensagem que o mapa, enquanto linguagem, pretende transmitir. Cabe ressaltar que estes elementos, assim como os pontos cardeais, são criações humanas para facilitar a linguagem cartográfica. Ou seja, os pontos cardeais não são algo naturalizado, mas sim uma criação dos homens com uma finalidade bem específica. 

O que são os pontos cardeais?

Os pontos cardeais são os indicadores de direção utilizados nos produtos cartográficos, ou seja, são eles que ajudam na orientação em relação ao espaço. Geralmente o ponto cardeal que oferece o recurso de localização é o Norte, comumente apontado para “cima” nos mapas.

Apesar desse padrão de se colocar o Norte voltado para “cima”, essa não é uma regra geral na Cartografia, de modo que justamente para isso serve a Rosa dos Ventos, sendo que o Norte pode ser colocado em qualquer direção, mesmo para baixo, deste que esteja efetivamente mostrando qual a direção Norte no terreno.

A melhor posição para visualização de um mapa é olhando-o de cima para baixo, já que as representações são feitas dessa forma, observando o espaço com uma visão vertical, já que os mapas são representações no plano de um objeto esférico.

Definição dos pontos cardeais

A definição sobre os pontos cardeais surgiu a partir da própria observação do meio ambiente por parte dos homens. Todas as manhãs, observava-se que o Sol “nascia” aproximadamente no mesmo ponto no horizonte, variando um pouco em relação ao período do ano. Do mesmo modo, percebeu-se que o Sol “desaparecia” do lado oposto ao qual havia surgido pela manhã. A partir disso, foram estabelecidos dois pontos principais de referência para orientação espacial.

Tomando-se estes dois pontos, foram traçados outros dois, compondo os quatro pontos cardeais. Sendo que para uma localização mais precisa, foram ainda estabelecidos os pontos colaterais e subcolaterais, oferecendo ainda mais exatidão em relação aos pontos no espaço.

Necessária para se posicionar o mapa, a orientação é explicitada por uma seta com a indicação de uma das direções da rosa-dos-ventos, normalmente a direção do Norte. É comum ainda que ele seja colocado na parte inferior do mapa, apontando para a parte superior do mesmo. Mas isso não é uma regra, porque o indicador pode ser colocado em qualquer ponto do mapa. Comumente os mapas apresentam a Rosa dos Ventos em sua forma tradicional, mas podem apresentar simplesmente uma seta indicando o Norte. 

Saiba mais: Bússola

Quais são os pontos cardeais, colaterais e subcolaterais?

Diante da necessidade humana de localização e orientação no espaço, foram criados pontos de referência a partir da observação da movimentação dos astros em relação à Terra, sendo eles:

  • Quatro pontos cardeais principais (Norte, Sul, Leste e Oeste).
  • Quatro pontos colaterais (Nordeste, Sudeste, Noroeste e Sudoeste).
  • Oito pontos subcolaterais (Norte-nordeste, Leste-nordeste, Leste-sudeste, Sul-sudeste, Sul-sudoeste, Oeste-sudoeste, Oeste-noroeste e Norte-noroeste).
Os pontos cardeais são os indicadores de direção utilizados nos produtos cartográficos

A rosa-dos-ventos normalmente aponta para a direção do Norte, mas isso não é regra (Foto: depositphotos)

Os pontos cardeais são os indicadores mais importantes e mais comumente utilizados nos recursos cartográficos, sendo que a ampla maioria dos mapas carrega apenas os quatro pontos principais, sendo os demais dedutíveis.

Foi convencionado que o ponto do “nascimento do Sol” seria definido como Leste para orientação no espaço, enquanto o ponto oposto seria denominado de Oeste. Assim, para localização espacial utiliza-se uma técnica relativamente simples, embora não muito precisa por conta das variações anuais quanto ao posicionamento do Sol em relação à Terra.

Sol nasce a Leste

Para se localizar no espaço, aponta-se o braço direito para o ponto onde o Sol “nasce”, sendo este o Leste, então aponta-se o braço esquerdo em sentido contrário, tendo-se o Oeste.

O Sul sempre estará atrás do observador, e o Norte sempre estará a sua frente. No entanto, essa técnica serve apenas no terreno, sendo que nos mapas é necessária uma indicação para que o leitor consiga definir a orientação cartográfica. Há contradições entre os autores quanto a obrigatoriedade de indicar a direção em todos os mapas.

Ou se seria necessário apenas naqueles em que o Norte não se encontra no topo do mapa. Portanto, quando um determinado mapa não apresenta indicadores de direção, entende-se que o lado superior deste seja o Norte no espaço geográfico.

O ponto do “nascimento do Sol” seria definido como Leste

O Oeste se opõe ao Leste, e o Norte se opõe ao Sul (Imagem: Reprodução)

Norte magnético e Norte verdadeiro

Os indicadores de direção são criações humanas, sendo que não representam fielmente a complexidade do planeta Terra. Existem algumas contradições quanto ao local preciso dos pontos cardeais, cabendo assim uma diferenciação entre o Norte magnético e o Norte verdadeiro. O norte magnético é a direção indicada pela agulha de uma bússola, admitindo que não haja fontes locais de perturbação. Normalmente essa extremidade da agulha é pintada de vermelho ou com tinta fosforescente.

Saiba mais: Magnetismo

O desvio pode ser positivo (Leste) ou negativo (Oeste). O norte verdadeiro, ou norte geográfico, é a direção do horizonte no ponto baixado na vertical, do polo celeste norte para a superfície terrestre. Relaciona-se com o posicionamento e orientação do observador.

Existe uma diferenciação entre o Norte magnético e o Norte verdadeiro

O norte magnético é a direção indicada pela agulha de uma bússola (Imagem: Reprodução/Poseidon)

Referências

» FITZ, Paulo Roberto. Cartografia Básica. São Paulo: Oficina de Textos, 2010.

» FRANCISCHETT, Mafalda Nesi. A cartografia no Ensino da Geografia: abordagens para o entendimento da representação. Cascavel: EDUNIOESTE, 2010.

» MENEZES, P. M. L.; FERNANDES, M. C. Roteiro de Cartografia. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. Vol. Único. São Paulo: Ática, 2011.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)