Miscigenação no Brasil

É devido à miscigenação no Brasil que é possível dizer que nosso país possui uma identidade cultural muito variada. A cultura brasileira possui uma…


É devido à miscigenação no Brasil que é possível dizer que nosso país possui uma identidade cultural muito variada. A cultura brasileira possui uma grande variedade e isso se dá por conta da miscigenação. A seguir você verá o que é a miscigenação e como ela aconteceu em nosso país.

Definição

A miscigenação é o cruzamento de raças humanas diferentes. Esse processo também é conhecido como mestiçagem ou caldeamento, pode-se afirmar que ele é uma evolução do homem. O mestiço é o indivíduo que nasce de pais de raças diferentes, ou seja, que apresentam constituições genéticas diferentes.

De uma forma mais geral, as pessoas consideram a miscigenação a união entre brancos e negros, brancos e amarelos, e entre amarelos e negros, ou seja, a união dos grandes grupos de cor em que a espécie humana se divide, e que são popularmente conhecidos como raças.

Atualmente não existe nenhum grupo humano racialmente puro, pois as populações contemporâneas são o resultado de um longo processo de miscigenação que variou com o passar do tempo.

Miscigenação no Brasil

Operários – Tarsila do Amaral | Foto: Reprodução

No Brasil

Quando falamos da história do Brasil é impossível não falar da miscigenação. Os ancestrais indígenas do Brasil caracterizavam-se mais pela diversidade do que pela homogeneidade, já os portugueses vinham de um processo de mestiçagem secular e variado. Deste processo podemos destacar as contribuições dos fenícios, gregos, romanos, judeus, árabes, visigodos, mouros, celtas e escravos africanos.

Em aproximadamente 15 gerações, do século XVI ao XVIII, foi formada a estrutura genética da população brasileira, a partir da mistura entre africanos, portugueses e índios. Essa mistura deu origem a três tipos fundamentais de mestiços:

Os mulatos, que eram mestiços de negros e brancos, eles construíram a economia litorânea do Brasil, e também o desenvolvimento de sua vida urbana. Os caboclos ou mamelucos, como são conhecidos, eram mestiços de brancos e índios, eles povoaram o interior e seguiram em direção ao oeste. E os cafuzos, que eram mestiços de índios e negros, eram uma minoria e povoaram algumas partes das regiões Norte e Nordeste.

Os povos indígenas

Antes do descobrimento do Brasil, os índios já habitavam esse território. Haviam vários grupos indígenas espalhados por todo o Brasil. Entre os principais grupos temos: Karajá, Bororo, Kaigang e Yanomani. Antigamente a população indígena era de quase 2 milhões de pessoas.

Os povos africanos

Os povos africanos eram os negros escravos que sofreram migração involuntária, eram capturados e trazidos para o Brasil, principalmente entre os séculos XVI e XIX. Nessa época desembarcaram milhões de negros africanos, que vieram como escravos para trabalhar no cultivo da cana-de-açúcar e do café.

Os imigrantes europeus e asiáticos

Os primeiros imigrantes a chegarem ao Brasil foram os portugueses, em seguida vieram italianos, espanhóis, alemães e japoneses. Estes representaram mais de oitenta por cento do total da população.

Pelo menos quatro milhões de imigrantes desembarcaram no território brasileiro na primeira metade do século XX. Grande parte deles eram imigrantes europeus, mas houveram também os asiáticos, onde podemos destacar os japoneses, sírios e libaneses.


Reportar erro