Origem dos continentes

Os continentes já foram um só território, chamado de Pangeia. Com o passar dos anos essa grande placa foi sendo fragmentada e formou o que conhecemos hoje.


África, Ásia, América, Europa, Antártica e Oceania. Todos esses continentes que nós conhecemos hoje, já foi em algum dia no passado distante, um só território. A separação dessas terras ocorreu pouco a pouco, fator que levou milhares de anos para que elas se deslocassem para seus devidos lugares.

Neste artigo, Estudo Prático fará com que você entenda como se deu esse processo de afastamento das terras, como surgiu essa hipótese e entender um pouco sobre cada continente.

Pangeia: um só bloco de terra

Pangea em inglês ou pangeia no português, derivam do grego e significam “toda a terra”. Cientistas do século XVI já tinham iniciado estudos relativos a esse tema, mas não tinham selecionado provas mais concretas. O primeiro pesquisador que reuniu bons argumentos para explicar o processo de divisão da terra foi o alemão Alfred Lothar Wegener. Segundo ele, há cerca de 200 milhões de anos os continentes formavam um só território.

Há cerca de 200 milhões de anos os continentes formavam um só território

Foto: Pixabay

Essa proporção gigantesca de terra se formou, segundo os cientistas, pelo resfriamento das lavas provenientes de erupções vulcânicas no fundo do oceano e pelo movimento de ascendente das zonas de divergência. Com o passar do tempo, essa região foi sendo fragmentada e tomou a forma que conhecemos hoje.

Teoria da deriva continental

De acordo com o meteorologista Wegener, os continentes possuem características em comuns que explicam a pangeia e justificam sua separação. O estudo ficou conhecido como deriva continental e é embasado por várias alegações, entre elas, a dos fósseis e a do formato dos continentes.

Foi constatado que algumas regiões, distantes umas das outras, possuiam fósseis de animais e vegetais iguais. Para os cientistas isso é uma das provas de que em algum momento na história, esses continentes tinham sido interligados, uma vez que separados não teriam como alguns animais se locomoverem de um para outro.

Outra explicação é a do formato dos continentes. Olhando as bordas dessas regiões é possível observar que os blocos formam um “quebra-cabeça”, como se eles se encaixassem. Por exemplo, a América do Sul (uma das divisões do continente América), local onde o Brasil se encontra, esteve grudada ao continente africano no passado.

Alfred Wegener afirma que a separação ocorreu lentamente. Primeiro a pangeia se dividiu em duas partes, a Laurásia e Gondwana. Da primeira proporção se originou a América do Norte (a outra divisão da América) e a Eurásia (formação dos continentes Europa e Ásia). Já o segundo fragmento deu origem a América do Sul, África, Oceania e as ilhas do Pacífico Sul. Entre esses dois grandes blocos continentais se formou um mar, que recebeu o nome da deusa grega Tetis.

Com o passar dos anos, em um movimento com uma velocidade de cerca de 1,2 a 2 centímetros, as placas continentais foram tomando as proporções que hoje possuem. Acredita-se ainda que o movimento atual dessas placas sejam de cinco centímetros por ano, isto implica dizer que os continentes ainda estão em deslocamento e as diferenças só poderão ser descritas daqui a milhares de anos.

Continentes

A Ásia é o maior continente do mundo, possuindo uma extensão de 44,5 milhões de quilômetros quadrados. Por essa razão, também é o mais povoado. A região possui um população muito diferente, de várias raças, culturas e raízes históricas.

Já a Europa é o mais marítimo dos continentes, pois possui um litoral extremamente recortado. No passado – atualmente isso ainda ocorre em poucas proporções -, a Europa e a Ásia eram consideradas como um só continente, a Eurásia. Porém, ambas possuem características bem distintas uma da outra.

A América pode ser dividida em dois territórios, a América do Norte e a América do Sul, nesta última podemos encontrar países como o Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Peru, entre outros. Já na primeira encontram-se os Estados Unidos da América, Canadá e, ainda nesta subcategoria, podemos abrir espaço para a América Central, onde se localiza o México.

O terceiro maior continente de expansão é a África. Nela é possível perceber uma quantidade diversificada de etnias e culturas. Todavia, é uma região muito pobre, abrigando 21 países dos 30 mais pobres do mundo. Em contrapartida, possui conservadas, inúmeras espécies de fauna e flora.

A Antártida é o continente mais frio e seco. Por ter um clima com temperaturas muito baixas é uma região que não possui população, sendo assim não tem governo e também não pertence a nenhum país.

Por fim, a Oceania, composta por várias ilhas, o continente é o menor em território e, com exceção da Antártida, é o menor em população também. Entre os países que o ocupam está a Austrália e a Nova Zelândia.


Reportar erro