A cobertura de gelo da Groenlândia

Saiba mais sobre a cobertura de gelo da Groelândia, uma vasta camada de gelo que cobre cerca de 80% da superfície da ilha que recebe a mesma denominação


A cobertura de gelo da Groenlândia é uma vasta camada de gelo que cobre cerca de 80% da superfície da ilha que recebe a mesma denominação. Trata-se do segundo maior corpo glacial em extensão do mundo, ficando atrás da camada da Antártida, que apresenta cerca de 2.400 milhões de quilômetros quadrados.

A Groenlândia está localizada no Oceano Ártico, e é uma das ilhas mais conhecidas do mundo. Sua camada de gelo possui 1.710 quilômetros de extensão.

Surgimento e formação

De acordo com estudiosos, a camada de gelo da Groenlândia começou a se formar há mais de dois milhões de anos, no lugar de uma abundante floresta montanhosa. O início da mudança deu-se quando, na região do Ártico, a temperatura reduzia consideravelmente e, mesmo durante os períodos mais quentes, o gelo não derretia completamente, se acumulando mais ainda nos próximos invernos.

O fenômeno da cobertura de gelo da Groenlândia é resultante da compressão de camadas de neve por um período de mais de 100 mil anos. Mesmo com os períodos mais quentes, algumas camadas de gelo mais profundas nunca conseguiram se derreter por completo e, assim, foram se acumulando com o decorrer do tempo, até alcançar o seu tamanho atual.

A cobertura de gelo da Groenlândia

Foto: Reprodução/ internet

A crosta de gelo que recobre a ilha de Groenlândia também é responsável pela sua atual configuração e pelo seu tamanho físico. Sem a cobertura de gelo, o aspecto da ilha seria bastante diferente: o centro estaria coberto de água, formando uma espécie de um imenso lago; e a ilha perderia parte de sua área física, ganhando um formato de anel.

Estudos sobre a Groenlândia

Nas últimas décadas, cientistas vêm estudando a região para entender melhor o clima do planeta. Para isto, perfuram núcleos de gelo localizados por toda a Groenlândia e com profundidade de até três quilômetros. Por meio destes trabalhos, os pesquisadores buscam avaliar o aumento ou diminuição da temperatura da Terra no decorrer dos tempos e saber se determinados fenômenos climáticos estão relacionados à essa extensa cobertura de gelo. Com os núcleos do gelo, os estudiosos podem obter informações sobre a precipitação química e composição do gás de atmosferas mais baixas, erupções vulcânicas, volume do oceano, variabilidade do impacto da luz solar, produtividade da superfície do mar, expansão de climas desérticos e incêndios florestais.

Em 2013, pesquisadores descobriram um grande reservatório de água, equivalente em área ao território da Irlanda, sob a cobertura de gelo da Groenlândia. Acredita-se que a descoberta possa fornecer respostas para um dos grandes mistérios das mudanças climáticas.

Com o considerável aumento da temperatura do nosso planeta nos últimos 50 anos, a camada de gelo sofreu derretimento recorde, o que pode contribuir para o aumento do nível do mar, assim como para mudanças que possam vir a ocorrer na circulação oceânica.


Reportar erro